Quais são principais indicadores para determinar o Retorno sobre o Patrimônio Líquido (RPL)? Como calculá-los?

O Retorno Sobre o Patrimônio Líquido (RPL) é o mais importante indicador econômico sob a ótica dos acionistas, pois aponta o retorno sobre o capital investido.

Os administradores, portanto, têm como missão melhorar os negócios atuais e introduzir novos negócios que busquem elevar o RPL. Sendo esta missão alcançada, possivelmente o valor da empresa aumentará para os acionistas.

São 3 os indicadores que explicam o porquê do Retorno Sobre o Patrimônio Líquido (RPL) melhorar ou piorar. Portanto, estes 3 indicadores necessitam ser monitorados. São eles: Margem de Lucro, Giro Sobre os Ativos e Leverage.

Neste texto iremos abordar os indicadores econômicos e financeiros e sua relação com cada um destes 3 determinantes, capacitando o leitor a construir para sua empresa uma tabela de indicadores a serem monitorados para melhor acompanhamento do Retorno Sobre o Patrimônio Líquido.

Recomendamos que todas as empresas criem suas próprias tabelas para controle de indicadores econômico e financeiros, “amarrados” com o cálculo e controle do RPL.

OS DETERMINANTES DO RPL

Antes de iniciarmos a apresentação de como deveremos organizar os principais indicadores econômicos e financeiros, vamos relembrar, através do quadro abaixo, o cálculo do RPL e de seus determinantes:

 

AOL = Ativo Operacional Líquido. É a diferença entre o ativo operacional total menos os financiamentos espontâneos (fornecedores, salários e encargos e impostos são os exemplos mais comuns). O AOL também poderá ser determinado diminuindo do ativo operacional total o passivo circulante, excetuando-se os financiamentos bancários.

 

O AOL é a parcela do ativo operacional total que aponta o quanto teremos que buscar de capitais fora da operação – capitais de terceiros e capitais próprios. Portanto, o AOL indica a parcela do ativo operacional total que deverá ser remunerada para pagar o custo do capital de terceiros e o custo do capital próprio.

 

Leverage é uma medida de endividamento. O incremento da relação AOL/PL aponta uma maior participação de capitais de terceiros em relação ao capital próprio no financiamento dos ativos operacionais líquidos.

 

O resumo do quadro apresentado anteriormente é o seguinte:

Se cancelarmos os termos VENDAS e AOL retornamos à expressão:

Para elevar o RPL os administradores procurarão:

  1. Elevar as margens de lucro: aumentar preços e reduzir gastos;
  2. Elevar o giro sobre os ativos: vender mais em termos de volume (o que acaba melhorando a margem de lucro pelo impacto da diluição dos gastos fixos por um maior volume de unidades produzidas) e manter ou reduzir os investimentos nos ativos operacionais, e
  3. Elevar o leverage: usar mais capital de terceiros, principalmente o de longo prazo que custa menos que o capital próprio.

Organização dos principais indicadores econômicos e financeiros

Os principais indicadores econômicos e financeiros estarão “subordinados” a cada um dos 3 indicadores determinantes:

  • Indicadores de Margem de Lucro;
  • Indicadores de Giro Sobre os Ativos, e
  • Indicadores de Leverage.

Indicadores de Margem de Lucro

Determinante: Margem de Lucro.

  • Margem bruta
  • Margem operacional
  • Rentabilidade sobre o ativo operacional

 

O Retorno Sobre o Ativo Operacional (RAOL) deverá ser comparado com o Custo Médio Ponderado do Capital (CMPC). O RAOL tem que ser maior que o CMPC, que indica os custos dos capitais que estão financiando este AOL.

 

Quanto maiores forem estes indicadores de margem, melhor será o Retorno Sobre o Patrimônio Líquido.

Indicadores de Giro Sobre os Ativos

Determinante: Giro sobre os ativos.

  • Giro do ativo permanente

Este indicador demonstra a eficiência na utilização do ativo permanente da empresa, isto é, a intensidade do uso de capital no negócio.

Quanto maior este giro, melhor será o RPL.

  • Prazo médio de recebimento de duplicatas (PMRD)

Este indicador mostra em quanto tempo a empresa recebe suas contas de clientes. Este indicador é fundamental principalmente no gerenciamento do fluxo de caixa da empresa, juntamente com o prazo de pagamento a fornecedores. Sua fórmula é:

Quanto menor o investimento em contas a receber, melhor será o RPL.

  • Giro dos estoques

O giro dos estoques significa quantos dias de consumo a empresa mantém em estoque. Sua fórmula é a seguinte:

Quanto menor o investimento em estoques, melhor será o RPL.

  • Prazo médio de pagamento de fornecedores (PMPF)

Considera-se também não só os fornecedores como outras contas a pagar. O PMPF indica o quanto de prazo a empresa tem conseguido obter junto a fornecedores. Portanto, quanto maior o financiamento concedido por fornecedores, menor o AOL, portanto, melhora o RPL.

Indicadores de Leverage

Determinante: Leverage.

  • Endividamento de curto prazo

O endividamento de curto prazo mostra a proporção de ativos que são financiados por créditos de curto prazo.

  • Endividamento de longo prazo

O endividamento de longo prazo mostra a proporção de ativos que são financiados por créditos de longo prazo.

  • Índice de cobertura de juros

Ele mede a capacidade da empresa em pagar os juros dos empréstimos. Quanto maior, melhor.

 

Quanto mais utilizarmos capitais de terceiros de LP a um custo acessível, melhor o Retorno Sobre o Patrimônio Líquido (o capital de terceiros custa menos do que o capital próprio).

 

Comentários e propostas

  • É preciso monitorar os indicadores de uma maneira global, e não apenas um ou outro. Isto permite ao administrador ter uma visão abrangente sobre a saúde econômica e financeira da Empresa;
  • Da análise global do RPL, devemos descer aos determinantes e daí por diante, utilizando uma lupa para verificar de que maneira cada item dos demonstrativos da empresa está contribuindo com o aumento/redução do Retorno Sobre o Patrimônio Líquido;
  • Ao analisar cada indicador individualmente, deveremos perguntar se o seu comportamento está ajudando a elevar o RPL;
  • A otimização do RPL virá justamente da monitoração de cada indicador individualmente. Muitas vezes o RPL irá aumentar por uma melhoria no giro, outras vezes por um aumento na margem de lucro. Além da análise quantitativa, também é necessário avaliar-se qualitativamente estes indicadores;
  • Existem outros indicadores econômicos e financeiros que o leitor poderá (e possivelmente deverá) conhecer. Procure o melhor determinante para subordinar cada indicador;
  • Eis uma sugestão de uma tabela para apresentar os indicadores econômicos e financeiros. Recomendamos acoplar uma análise retrospectiva com uma análise prospectiva. Observe também que apresentamos uma coluna para comparar com os indicadores médios do setor e com os da maior empresa do setor.

Exemplo

Calcular o RCP (Retorno sobre o Capital Próprio), seus componentes e todos os indicadores indicados acima com base nos demonstrativos financeiros apresentados a seguir para os anos de 20X1 e 20X2.

Breves comentários

O RPL entre 20X1 e 20X2 aumentou (6,39% para 6,43%), devido a um aumento do Giro Sobre os Ativos de 0,33 para 0,34 e no Leverage (1,134 para 1,139).

A Margem de Lucro reduziu (16,9% para 16,6%) devido:

Redução nas vendas (R$30.898 para R$30.666)

O Giro Sobre os Ativos aumentou (0,33 para 0,34) devido:

Redução no AOL (R$92.598 para R$89.988) ocasionada por

Redução no PL (R$81.598 para R$78.988) devido a

Pagamento de dividendos agressivos (R$7.830 e R$10.160).

O Leverage aumentou (1,134 para 1,139) devido:

Redução no capital próprio (R$81.598 para R$78.988) ocasionada por

Pagamento de dividendos agressivos (R$7.830 e R$10.160).

 

Quais são principais indicadores para determinar o Retorno sobre o Patrimônio Líquido (RPL)? Como calculá-los?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *