Cavalcante Consultores – treinamento e consultoria em finanças e Excel

Quando não usar a função SE

Cavalcante Consultores > Biblioteca de Excel > Quando não usar a função SE

Introdução

Quando lidamos com fórmulas que envolvem algum tipo de critério, é comum utilizarmos a função SE para calcular valores distintos dependendo do critério ser satisfeito ou não. A versatilidade desta função tem seu preço, contudo: em diversas situações deixamos de utilizar funções mais adequadas pelo hábito de usá-la. Confira a seguir algumas situações em que a função SE pode ser substituída por alternativas mais eficientes e elegantes.

Nos exemplos a seguir, a fórmula "incorreta" está pintada de vermelho, e a versão modificada, de verde.

Exemplo 1: SE no cálculo de máximos e mínimos

Observe a tabela abaixo, onde a função SE é usada para definirmos o valor que um cliente de um banco tem disponível para aplicações:

A função SE utilizada neste exemplo devolve C15, se C15 é maior que zero, ou zero caso contrário; ou seja, devolve o máximo entre C15 e zero. Em casos como este, você pode utilizar a função MÁXIMO (ou em casos semelhantes, a função MÍNIMO).

Exemplo 2: SE iterado para verificação de intervalos

Observe a tabela abaixo, com a tabela de preços que uma sorveteria pretende utilizar, baseando-se no volume de vendas projetado para um mês. A sorveteria espera diminuir o preço do sorvete conforme o volume de vendas aumentar, e a receita estimada é calculada na célula D42:

No exemplo acima, a própria leitura da fórmula é difícil: ela multiplica o número de sorvetes vendidos (C42) pelo preço unitário na tabela. O cálculo deste preço unitário é feito através de quatro funções SE iteradas, uma para cada categoria, de maneira que a fórmula se torna longa, difícil de compreender e de alterar no caso de decidirmos adicionar um novo item à lista. Você pode evitar este horror lógico utilizando a função PROCV com procurar_intervalo = VERDADEIRO.

O único cuidado necessário ao utilizar a função PROCV é que a listagem de critérios deve estar em ordem crescente. Os valores listados na primeira coluna da tabela de consulta são os extremos inferiores de cada intervalo.

Exemplo 3: SE devolvendo valores lógicos

Observe a formatação condicional abaixo, onde desejamos realçar uma linha com um fundo amarelo se todos os seus valores forem numéricos. Para efeito didático, as células da direita fornecem o valor VERDADEIRO ou FALSO obtido na fórmula utilizada para formatação condicional, listada abaixo da planilha:

Observe que a função SE está sendo avaliada da seguinte forma: se a condição especificada é verdadeira, ela devolve o valor VERDADEIRO. Caso contrário, devolve o valor FALSO. Assim, podemos eliminar a função SE e utilizar apenas o critério, já que ele devolve estes valores diretamente.

Pratique!